Como criar conteúdo para redes sociais

Tempo de leitura estimado: 30 minutos

Quer saber como criar conteúdo para redes sociais? E precisa de ideias de posts para redes sociais? O conteúdo que você publica nas redes sociais tem o poder de transformar sua marca em um nome familiar e transformar seus seguidores em fãs.

A maneira de se destacar nas mídias sociais é identificar objetivos específicos, criar postagens valiosas que se alinhem com esses objetivos e distribuir conteúdo nas plataformas certas.

Em seguida, você pode medir seus resultados e ajustar sua estratégia ao longo do tempo. No entanto, existem etapas específicas que você deve seguir para construir um plano que tenha longevidade e ajude sua marca e seu negócio a crescer. Vamos lá?!

 

Como criar redes sociais

O primeiro passo para criar conteúdo é, primeiro, ter uma rede social. E tem como criar rede social grátis, se você já tem a sua podemos prosseguir.

Caso ainda não tenha, escolha a mídia social onde seu público está e crie um conta, qualquer mídia social é gratuita para criar uma conta, após criada vamos para o conteúdo? Leia o tópico abaixo.

 

Como Criar Redes Sociais

 

Como criar conteúdo para rede social

Para criar conteúdo para mídia social é preciso ter seu objetivo em mente e traçar uma estratégia funcional. A criação de conteúdo para redes sociais sem um plano de marketing não vai levar sua empresa a lugar nenhum.

Você nunca vai saber o que postar em cada rede social sem uma estratégia, por este motivo se sente perdido na hora de criar seu conteúdo.

Abaixo deixarei tudo o que precisa ter em mente ANTES da produção de conteúdo para redes sociais.

 

1- Identificar e definir metas

O primeiro passo para uma estratégia de mídia social de longo prazo é definir suas metas de conteúdo. Ter metas em mente o ajudará a começar a planejar o tipo de conteúdo a ser criado.

Esse processo envolve aprofundar-se nos valores de sua marca e também pesquisar seu público. Os posts para mídias sociais precisam ser pensados, usando essa estratégia.

 

1° passo:

Comece esclarecendo suas metas gerais de marketing e como deseja que sua estratégia de marketing de conteúdo atenda a essas metas.

Quanto mais específicos forem seus objetivos de marketing, melhor você poderá adaptar seu conteúdo de mídia social para atender a esses objetivos.

 

Exemplo:

Digamos que seus objetivos de marketing sejam converter mais vendas nas mídias sociais. Então, sua estratégia deve incorporar postagens que movam as pessoas para uma página de destino ou outra parte de seu funil de marketing.

 

2- Planeje seu conteúdo social

Assim que tiver claro seus objetivos, é hora de conduzir uma auditoria de conteúdo de mídia social no conteúdo que você criou até agora.

 

1° passo:

Veja quais postagens tiveram bom desempenho, quais não tiveram e o que você postou em cada plataforma. Se você estiver usando uma plataforma de gerenciamento de mídia social como o Sprout Social, poderá ver todos os dados e análises de mídia social em um só lugar.

Mesmo sem uma ferramenta de mídia social, você pode analisar seus dados exportando as análises de cada plataforma para uma planilha.

As contas do Facebook, Twitter, Pinterest Business e LinkedIn Business permitem exportar facilmente sua postagem e análise de página diretamente da plataforma.

 

O que você procura na auditoria deve se alinhar diretamente com seus objetivos de conteúdo

Por exemplo, se um de seus objetivos é melhorar o conhecimento da marca, analise a contagem de seguidores em cada plataforma e identifique quais postagens resultaram em novos seguidores.

Agora você tem uma ideia de quais tipos de conteúdo ajudam a expor sua marca para novas pessoas que desejam segui-lo.

Uma auditoria de conteúdo o ajudará a comprovar o que você acha que está funcionando bem com dados quantitativos que mostram o desempenho de cada postagem.

 

Observe atentamente a linguagem e o tom

Você pode notar uma desconexão entre as postagens que você acha que deveriam ter um bom desempenho e os de melhor desempenho.

Nesse caso, observe atentamente a linguagem e o tom que você está usando no conteúdo de baixo desempenho.

Você pode ter se afastado da voz autêntica da sua marca.

Seus seguidores podem interpretar essas postagens como inautênticas ou irrelevantes, causando uma diminuição no engajamento.

Postagens irrelevantes são o segundo maior motivo pelo qual os consumidores deixam de seguir marcas nas redes sociais.

 

Como Criar Conteudo Para Rede Social

 

3- Crie um calendário de conteúdo

Depois de saber qual conteúdo tem o melhor desempenho e identificar seus objetivos principais, é hora de construir um calendário de conteúdo de mídia social.

 

Um calendário facilita

Um calendário permitirá que você tenha uma abordagem ampla para o planejamento de conteúdo de mídia social. Isso o ajudará a visualizar suas ideias e organizá-las de uma forma que torne a estratégia mais fácil de executar. Seu calendário de conteúdo será um centro para tudo o que você postar.

 

Considere os tipos de conteúdo

Ao planejar o conteúdo, não tenha medo de redirecionar o conteúdo e programá-lo em diferentes plataformas de mídia social para obter o máximo dele.

Ao decidir onde postar qual conteúdo, considere também quais tipos de conteúdo têm bom desempenho nessa plataforma com base em sua auditoria.

 

Lembre-se disso:

Lembre-se de que existem práticas recomendadas quando se trata dos melhores horários para postar em cada plataforma.

Se você deseja tornar mais fácil encontrar os horários de postagem certos, analise dentro dos dados que a plataforma libera ou use um gerenciador externo.

 

Seja estratégico

Sua estratégia envolverá o conhecimento coletivo de muitas pessoas diferentes dentro de sua organização. Um calendário de conteúdo torna mais fácil colaborar em postagens de mídia social com diferentes pessoas em sua empresa.

É útil colaborar com diferentes departamentos para criar um plano mais completo.

 

Crie Um Calendario De Conteudo

 

4- Promova e distribua seu conteúdo

Sua estratégia de mídia social vai além do que você posta em seus canais sociais. Planejar e publicar seu conteúdo é apenas uma pequena porcentagem de uma estratégia de mídia social de sucesso.

Uma boa estratégia envolve encontrar maneiras de distribuir ativamente seu conteúdo para que o maior número possível de pessoas o veja.

Ao estabelecer uma estratégia de distribuição de conteúdo, você configurará suas postagens para serem compartilhadas de forma mais ampla.

 

Faça isso:

Se você blogar ativamente, inclua botões de compartilhamento em suas postagens para que seu público possa distribuir seu conteúdo para seus seguidores (como os que você vê no topo desta postagem!).

Você também pode encorajar o seu público a se envolver com o seu conteúdo, fazendo uma pergunta e encorajando-o a compartilhar suas respostas nas redes sociais ou na seção de comentários de uma postagem do blog.

 

Seja estratégico:

Outras pessoas compartilhando seu conteúdo também são uma excelente prova social. Sua estratégia de conteúdo de mídia social deve incluir responder ou repostar pessoas que compartilham seu conteúdo.

 

Alcance mais pessoas

Reconhecer quando seu público está ativo e compartilhar postagens no momento certo ajudará você a alcançar mais pessoas. Se você só publica nas mídias sociais no minuto em que o conteúdo é veiculado, você está perdendo uma grande oportunidade de otimizar seu alcance.

As plataformas de mídia social individuais têm suas próprias maneiras de ajudá-lo a maximizar o alcance também.

 

Use os recursos das plataformas

Em plataformas como Twitter e Instagram, o uso de hashtags é uma ótima maneira de distribuir ainda mais seu conteúdo.

As hashtags ajudam você a alcançar pessoas que não apenas seguem você, mas seguem uma tendência ou interesse específico.

No LinkedIn e no Facebook, participe de grupos relacionados ao seu setor e compartilhe conteúdo relacionado à conversa.

 

Faça networking

Outra boa estratégia de distribuição envolve networking com blogueiros e criadores de conteúdo em seu nicho.

Outras marcas têm maior probabilidade de compartilhar seu conteúdo com o público se você tiver um relacionamento e retribuir o favor.

Lembre-se de que tudo o que você compartilha com seu público ainda deve ser valioso para eles e se relacionar com sua marca.

 

5- Avalie os resultados

A última etapa para uma estratégia de conteúdo de mídia social eficaz é medir os resultados de todos os seus esforços. O rastreamento adequado será vital para a criação de uma estratégia com longevidade.

Manter métricas detalhadas o ajudará a ajustar e otimizar seu plano ao longo do tempo. O ideal é que você analise seu conteúdo todos os meses para acompanhar o que está funcionando.

 

Análise de dados

Ao analisar seus dados, tenha uma visão de nível superior de seu conteúdo em um determinado período. Dê uma olhada em como cada parte do conteúdo foi executado e quais variáveis ele tinha trabalhando com ele.

 

Quão bem o conteúdo contribuiu para os objetivos gerais de conteúdo que você definiu?

Avalie o quão bem o conteúdo contribuiu para os objetivos gerais de conteúdo que você definiu na etapa um. Algumas das métricas de mídia social mais importantes para medir incluem:

  • Conscientização – o número de vezes que as pessoas viram seu conteúdo conforme contado por impressões e alcance
  • Engajamentos – o número de reações, comentários, cliques e compartilhamentos que seu conteúdo obtém
  • ROI – conversões e referências de fontes externas

 

Análise dos objetivos gerais de marketing

Como você fez com a auditoria de conteúdo, relacione a análise aos seus objetivos gerais de marketing. Usar seus objetivos como âncora pode ajudá-lo a ajustar com precisão sua estratégia.

Ao medir as análises a cada mês, você só terá que fazer pequenos ajustes para continuar otimizando sua estratégia de conteúdo de mídia social.

 

6- Juntando tudo

O planejamento eficaz de uma estratégia de conteúdo de mídia social é um ciclo contínuo, mas não precisa ser opressor.

Planeje seu processo com as ideias acima e siga estas etapas essenciais para desenvolver um planejamento de conteúdo que coloque uma abordagem estratégica em primeiro lugar.

 

Producao De Conteudo Para Midias Digitais

 

Produção de conteúdo para mídias digitais

A produção de conteúdo para mídias digitais depende inteiramente do sucesso do conteúdo que você publica. A produção de conteúdo eficaz e de alto desempenho, no entanto, apresenta vários desafios para as pequenas empresas, como exemplo: o planejamento de conteúdo para redes sociais.

É competitivo, demorado e, deve agregar valor à experiência do cliente.

Para ajudar a superar esses obstáculos, as estratégias de conteúdo, geralmente, incluem uma mistura variada de tipos de conteúdo.

Quando você inclui uma grande variedade desses 12 tipos de conteúdos para redes sociais, pode criar uma experiência mais envolvente para seu público.

Aqui estão as vantagens e desvantagens de cada estilo usado pelas mídias sociais e profissionais de marketing de conteúdo, como produzi-los e as melhores plataformas para eles:

 

Tipos de conteúdo para redes sociais

Você sabe quais são os tipos de conteúdo para redes sociais? Cada mídia social possui um tipo de conteúdo específico que engaja na plataforma, você precisa saber o que postar em cada rede social.

As ideias de conteúdos para redes sociais não vão brotar na sua cabeça sem planejamento e conhecimento! Nós vamos te ajudar a criar os posts para mídias sociais com inteligência.

 

1. Postagens escritas, blogs, artigos, guias e muito mais

Vantagens:

Asses artigos demonstram o conhecimento e a experiência de sua empresa, o que pode ajudar a construir sua credibilidade e reputação.

 

Desvantagens:

Há muito conteúdo de blog por aí, então a competição é densa – e você precisa de muita criatividade para criar novas ideias de tópicos. Escrever também leva muito tempo para gerar ideias de conteúdo, especialmente se você estiver explicando conceitos complicados.

 

Como produzir:

Para ajudá-lo a pensar em conteúdo atraente, observe as pesquisas em alta. Isso lhe dará uma visão sobre as perguntas para as quais as pessoas desejam respostas, o que pode gerar ideias sobre o que escrever.

 

Melhores mídias sociais:

LinkedIn e Facebook são perfeitos para esses tipos de conteúdo, especialmente quando se trata de artigos com 1.500 palavras ou mais.

Você pode postar a peça inteira, um pequeno trecho ou um link para a peça. O Twitter também é uma ótima aposta, mas a contagem limitada de caracteres.

Inclua um link com uma mensagem poderosa que deixe os seguidores curiosos para ler mais, assim consegue direcionar o tráfego para seu site.

 

Dica profissional:

Abrace o calendário de conteúdo. Seu calendário de conteúdo é uma estrutura para a história contínua que você deseja contar sobre sua empresa e que conteúdo compartilhar.

Quando você tem uma visão holística de sua mídia social ou resultado de marketing por email, pode transformar ideias e estratégias amplas em um plano de ação que pode ser ajustado conforme você aprende mais sobre o que funciona melhor.

Crie seu calendário editorial de marketing de conteúdo para visualizar quando e como você se conecta com seu público.

O calendário exibe seus e-mails de marketing programados e concluídos, postagens sociais, cartões postais e anúncios digitais. Você pode filtrar seu calendário para exibir seu marketing para um público específico ou todos os públicos.

 


Tipos De Conteudo Para Redes Sociais

2. Livros eletrônicos (eBooks)

Vantagens:

Um eBook tende a ser mais longo e detalhado do que as postagens de um blog, o que ajuda a mostrar sua experiência no setor.

Muito menos empresas gastam tempo para produzir um e-book em comparação com os blogs, também, portanto, você evita essa competição pesada.

 

Desvantagens:

Nem todo mundo quer ler um e-book inteiro e leva muito tempo para produzir e encontrar conteúdo que agrade ao seu público-alvo. Embora possam ajudar a gerar leads, as pessoas nem sempre os leem.

 

Como produzir:

Um eBook consiste basicamente de várias postagens de blog compiladas juntas como capítulos da mesma categoria. Você deve escolher seu melhor conteúdo ou até contratar um escritor profissional com experiência em escrever e-books.

 

Melhores plataformas:

Os usuários vêm ao LinkedIn para se conectar com colegas e aprender informações relevantes sobre seu trabalho ou outros interesses, o que o torna uma rede ideal para compartilhar um e-book. Facebook e Twitter são opções secundárias.

 


 

3. Links para conteúdo externo

 

Vantagens:

Se você não tiver tempo para terminar uma postagem no blog ou se seu escritor estiver de férias, você pode sempre criar um link para artigos, recursos e sites relevantes de outras fontes em que confia.

Os líderes do setor também são excelentes recursos para conteúdo.

 

Desvantagens:

Quando você vincula a um conteúdo que não criou, está efetivamente abrindo uma porta para a experiência de mídia social de outra empresa.

Os leitores podem até achar a outra fonte mais informativa do que sua página. A curadoria de conteúdo é uma boa estratégia de marketing digital para usar em redes sociais, mas também pode ser demorada.

É importante verificar sua análise social para ter certeza de que o conteúdo selecionado é envolvente e eficaz, e não interromper seu próprio processo de criação de conteúdo.

 

Como criar:

Pesquise diferentes blogs usando palavras-chave semelhantes às do seu site. (Palavras-chave são palavras ou frases comumente pesquisadas na Internet).

Certifique-se de ler cada postagem e clicar no site também. Isso garantirá que você não compartilhe um artigo sobre contas de mídia social de um site que possa representar negativamente as opiniões de sua marca.

Melhores plataformas: LinkedIn e Facebook são ótimas ferramentas de marketing para qualquer tipo de conteúdo escrito, mesmo que sejam apenas links para o conteúdo. O Twitter é uma opção secundária.

 


4. Imagens

Boas imagens ou vídeos definitivamente aumentam o engajamento e tornam sua marca querida para os clientes. Eles também podem impedir os clientes de passar rapidamente pela sua postagem e perder sua mensagem.

 

Vantagens:

O conteúdo visual é muito mais digerível e envolvente do que blogs e artigos longos. As câmeras dos smartphones são sofisticadas o suficiente para tirar fotos incríveis e os aplicativos ajudam você a editá-las rapidamente, adicionar filtros a elas e muito mais.

 

Desvantagens:

Plataformas focadas em imagens, como o Instagram, são bastante competitivas. Se você deseja qualidade além das capacidades de um smartphone, uma câmera profissional e software de edição podem custar muito e consumir muito tempo para usar.

 

Como produzir:

Fotos e imagens são alguns dos conteúdos mais fáceis de criar. É tão simples quanto pegar seu smartphone ou câmera e tirar uma foto.

 

Melhores plataformas:

as imagens funcionam bem em todas as plataformas, mas o Instagram e o Pinterest são de longe as melhores redes para fotos. Facebook, Twitter, LinkedIn e Snapchat são opções alternativas. Anexar uma imagem a uma postagem de blog também pode ajudar a melhorar o engajamento e os cliques.

 

Algumas dicas para postagem de imagens nas redes sociais:

Para criar arte para mídia social você não precisa ser fotógrafo para usar sites de fotos como Pexels e Unsplash, que oferecem ótimas imagens, muitas delas gratuitas.

 

Evite imagens com muito texto

Você sabia que o Facebook leva isso em consideração ao aprovar postagens de anúncios? Se você não tem certeza se sua imagem contém muitas palavras, aqui está um verificador útil.

Leitura adicional:  18 Dicas de Marketing Digital para Corretora de Seguros

 

Use mais fotos com rostos

Saber como criar conteúdo para Instagram não é difícil, por ser uma plataforma muito visual use muitas fotos.

Esse é um tipo de conteúdo para Instagram que envolve muito as pessoas, gera mais engajamento nas postagens do Instagram e pode humanizar sua marca.

Essa é uma ideia de post para Instagram muito boa e, também pode ser usada como ideia para stories.

 


 

5. Vídeos

Com o advento das câmeras dos smartphones, nunca foi tão fácil bater um recorde. O algoritmo do Facebook prioriza isso e pode ser uma maneira divertida de exibir seus produtos.

Além disso, à medida que a transmissão ao vivo se tornou popular, as expectativas dos consumidores em relação aos vídeos sociais mudaram.

Vídeos que parecem mais ásperos nas bordas podem parecer mais nativos nas plataformas sociais. Experimente e inclua-os em suas estratégias de conteúdo!

 

Vantagens

Capturar vídeos é fácil e conveniente – e eles são mais envolventes do que fotos. Guias de instruções, tours em vídeo e atualizações e demonstrações de produtos criam um ótimo conteúdo de vídeo que pode direcionar o tráfego para seu site e aumentar as vendas.

 

Desvantagens:

É barato fazer vídeos rápidos, mas os custos aumentam se você quiser um alto nível de produção.

 

Como produzir:

Semelhante às imagens, a produção de vídeo tem uma série de dificuldades. Onde você decide pousar nesse espectro ditará se você precisa de habilidades e equipamentos especializados.

 

Melhores plataformas:

O YouTube é o rei do conteúdo de vídeo, mas os vídeos também têm um bom desempenho no Facebook. Para vídeos mais curtos, o Instagram é a melhor opção, mesmo acima do YouTube.

 


 

6. Vídeo Stories

Há diversos tipos de conteúdo para Instagram e Facebook e o video é uma ótima ideia para stories, alias, os stories já engajam o público, aliado ao vídeo o engajamento aumenta.

Você pode fazer um calendário de postagem para Instagram ou Facebook inserindo bastante vídeo para stories quanto vídeo para feed.

 

Vantagens

Histórias são imagens e vídeos curtos que duram 24 horas antes de desaparecerem para sempre. Eles estão disponíveis no Instagram, Facebook e Snapchat.

Mantenha os usuários atualizados sobre eventos, ofertas ou outros anúncios – ou dê a eles uma visão dos bastidores de sua empresa. As possibilidades são infinitas!

 

Desvantagens

O medo de perder pode ser um motivador poderoso, mas sua curta expectativa de vida também significa que alguns usuários podem não interagir com eles.

 

Como produzir:

A opção de produzir imagens ou histórias em vídeo está no aplicativo de cada rede de mídia social. Não é necessária uma produção de alta qualidade, tornando-os fáceis de criar para qualquer empresa.

 

Melhores plataformas:

Instagram, Facebook e Snapchat popularizaram esse tipo de conteúdo e continuam sendo as melhores opções.

 


 

7. Vídeos ao vivo

 

Vantagens

Vídeos ao vivo são um ótimo meio para levar eventos a públicos que não têm condições físicas de comparecer. Ao contrário das histórias, que desaparecem após 24 horas, você ainda pode assistir transmissões ao vivo mais tarde.

 

Desvantagens

Primeiro você precisa de algo para transmitir, como um evento. Então você precisa de alguém para operar o smartphone ou outro dispositivo e falar. A conexão WIFI também é importante.

Se sua conexão estiver ruim, o vídeo pode precisar ser interrompido e armazenado em buffer repetidamente, o que pode resultar em baixa qualidade.

 

Como produzir

Como as histórias, as plataformas de mídia social que oferecem suporte a conteúdo ao vivo tornam a opção prontamente acessível e conveniente para os usuários.

Eles mostrarão uma prévia do que seu público verá, o que lhe dá a oportunidade de verificar se tudo está certo antes de ir ao vivo.

 

Melhores plataformas

o Facebook Live é a rede de mídia social de transmissão ao vivo mais popular. Plataformas menores como o Periscope também são viáveis, mas pode ser mais difícil atrair um público tão grande.

 

Dicas profissionais

Se você trabalhou muito para criar ótimas imagens ou vídeos para suas postagens de mídia social, certifique-se de que eles fiquem bem em dispositivos móveis.

Quase 3/4 da população global usa um telefone celular e quase 80% do tempo nas mídias sociais é gasto em um dispositivo móvel.

 

Fique inspirado

Mantenha uma lista de marcas ou organizações cujas imagens de mídia social você adora e verifique com elas de tempos em tempos para obter mais ideias de conteúdo.

 


 

8. Infográficos

 

Vantagens

os infográficos usam recursos visuais para dar suporte a explicações, estatísticas e outros conceitos escritos. Eles são especialmente impactantes para transmitir ideias complexas.

 

Desvantagens

A criação de infográficos requer cópia e gráficos, o que significa que você pode precisar de várias pessoas trabalhando juntas para criá-los. Eles também exigem uma boa dose de criatividade e pesquisa.

 

Como produzir

Primeiro você precisa criar um esboço para o seu infográfico. Assim que o esboço estiver pronto, o escritor e o designer gráfico podem começar a criar as partes individuais e juntá-las.

 

Melhores plataformas

Facebook e LinkedIn são opções excelentes para infográficos. O Twitter é uma escolha alternativa.

 


9. Testemunhos e avaliações

 

Vantagens

As pessoas confiam nas opiniões e experiências de outras pessoas mais do que no que uma empresa diz, por isso os depoimentos e as avaliações são tão valiosos.

 

Desvantagens

Incentivar os clientes a oferecer seus depoimentos nem sempre é fácil. Além disso, este é o único tipo de conteúdo que não está realmente sob seu controle. Com as avaliações, não há garantia de que serão positivas.

 

Como produzir

Entre em contato com clientes anteriores e pergunte se eles oferecem um depoimento.

No entanto, é uma má prática incentivar as pessoas a avaliarem seu negócio, pois isso pode parecer desonesto e sites de avaliação como o Yelp podem puni-lo por isso.

 

Melhores plataformas

Testemunhos e avaliações funcionam bem no Facebook e LinkedIn. O Facebook ainda tem classificações de estrelas integradas nas páginas de negócios.

 


10. Anúncios

 

Vantagens

Divulgar novos produtos, eventos, transmissões ao vivo e outras coisas dignas de nota pode ajudar a aumentar o entusiasmo e alertar as pessoas sobre o que está acontecendo com seu negócio.

O público adora ficar por dentro de suas lojas e marcas favoritas!

 

Desvantagens

Planeje cuidadosamente o período de tempo apropriado para começar a criar buzz. Lance o anúncio muito cedo e talvez você não ganhe força.

 

Como produzir

Geralmente é melhor filtrar as informações lentamente. Pense nos anúncios como um monte de pequenas provocações que levam às grandes notícias.

 

Melhores plataformas

Anúncios podem ser feitos no Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn, Pinterest e até mesmo por meio de mensagens sociais por meio de ferramentas de mídia social, desde que você siga as melhores práticas dessa rede.


Como Gerar Conteudo

 

Como gerar conteúdo?

Existem duas maneiras diferentes de gerar conteúdo:

  • Por você mesmo;
  • Com um grupo;

Vamos nos aprofundar um pouco mais em cada um.

 

Criando ideias por conta própria

Há quatro coisas que você deve ter em mente ao gerar ideias de conteúdo por conta própria, incluindo:

  • Quais são os hábitos de leitura das suas buyer personas?
  • O que seus concorrentes estão fazendo?
  • O que as pessoas estão falando no Quora?
  • O que você pode aprender com seus esforços de otimização de mecanismos de pesquisa?

Vamos dar uma olhada.

 

Compreender os hábitos de leitura

Coloque-se no lugar de seus clientes em potencial. Tenha empatia com eles.

  • Quais são seus desafios e pontos fracos?
  • O que eles lêem na web e sobre o que são informados?
  • Existe um blog ou site específico que eles visitam com frequência?

Se possível, experimente entrevistar alguns de seus melhores clientes por telefone ou e-mail e descubra seus hábitos de leitura.

O que eles gostam ou não gostam em seu conteúdo?

É fácil descobrir quais de seus contatos estão mais envolvidos com seu conteúdo por meio de seus registros de contato. Considere a criação de uma lista para identificar:

  • Contatos que visitaram conteúdo específico em seu site – talvez suas páginas mais populares
  • Contatos que consumiram uma quantidade específica das páginas do seu site – talvez mais de 50 páginas visitadas
  • Depois de identificar uma lista de contatos, descubra o que eles gostam em seu conteúdo e o que eles gostariam de ver mais.

 

Pesquise seus concorrentes

Outra tática – especialmente se você não tiver certeza sobre os hábitos de leitura de suas personas – é observar os esforços de marketing de conteúdo de seus concorrentes.

Se você compartilha um público-alvo semelhante, é provável que o conteúdo com bom desempenho no site também atraia seus clientes em potencial.

Então veja o que eles estão produzindo e o que realmente está ressoando. Aqui, novamente, use o Buzzsumo para examinar rapidamente seus sites e ver o que está funcionando bem.

 

Confira o Quora

Às vezes, você pode não conseguir descobrir onde seu público mora online. Tudo bem. Outra abordagem para ter ideias de geração de conteúdo é começar com um conjunto de palavras-chave, como setor ou profissão.

Por exemplo, vamos supor que seu público-alvo sejam representantes de desenvolvimento de negócios.

Agora vá para Quora, um popular site de perguntas e respostas onde qualquer pessoa pode fazer uma pergunta e obter respostas da comunidade.

Embora qualquer pessoa possa participar, os moderadores fazem um ótimo trabalho em limitar o ruído e manter a alta qualidade.

Depois de pesquisar por “ representantes de desenvolvimento de negócios ” , o Quora retornará uma série de perguntas populares que contêm a palavra-chave, como “Quais são algumas das boas e más práticas na remuneração de representantes de desenvolvimento de negócios?”

Sem nem mesmo olhar para as respostas, essa tática fornece percepções valiosas sobre os desafios e questões comuns para os indivíduos nessa área.

 

Analise seus esforços de SEO

Existem algumas ferramentas e técnicas de otimização de mecanismo de pesquisa que você pode usar para gerar ideias de conteúdo.

Uma opção é o Google Search Console (anteriormente conhecido como Google Webmaster Tool).

Supondo que ele foi verificado corretamente com seu domínio, você deve ser capaz de visualizar quais consultas os usuários digitaram no Google para encontrar seu site, bem como os tópicos para os quais você está se classificando, mesmo que não esteja na primeira página.

Isso é informação super valiosa porque você está obtendo palavras-chave reais que as pessoas estão digitando.

Duas outras maneiras rápidas de aproveitar o Google são a funcionalidade de preenchimento automático e “pesquisas relacionadas”.

O preenchimento automático é quando o Google sugere uma consulta enquanto você digita na barra de pesquisa. Essas “previsões de pesquisa” podem revelar ideias sobre um tópico que você não havia pensado.

Vamos supor que você esteja procurando ideias de conteúdo sobre férias. Digite “melhores férias” e o Google será preenchido automaticamente com ” melhores lugares para férias ” ou ” melhores ofertas de férias ” .

“Pesquisas relacionadas” aparece na parte inferior da página de resultados da pesquisa e oferece sugestões adicionais.

 

Por exemplo

Vamos supor que você digite “A maca de gato é tóxica?” As pesquisas relacionadas do Google sugerem: “A maca de gato é tóxica para os humanos?” ou mesmo “a maca do gato é biodegradável?”

Como você pode ver, há muitas maneiras de criar ideias de conteúdo por conta própria. Mas e quanto a alavancar outros?

 

Criando ideias com outras pessoas

Ideias de conteúdo para redes sociais valiosas podem vir de todos os departamentos da sua empresa, não apenas da equipe de marketing.

A melhor maneira de realizar a criação de conteúdo para mídias digitais é, primeiro, realizar um brainstorm estruturado. Veja abaixo como fazer.

 

Executando um brainstorm

Para começar, convide membros da equipe que não passam o dia pensando sobre o conteúdo, você provavelmente terá novas ideias de uma perspectiva diferente.

Existem centenas de maneiras de formatar e hospedar um brainstorm. Para ajudá-lo a começar, aqui estão algumas práticas recomendadas que todos os brainstorms de sucesso têm em comum.

Primeiro, escolha alguém para moderar e estabeleça uma agenda clara. Os itens da agenda podem incluir itens como:

  • Qual é o problema que estamos tentando resolver?
  • Quanto tempo vai durar a sessão?
  • Regras de noivado

Os brainstorms podem rapidamente se dissolver em um hangout de grupo improdutivo se não houver direção. Certifique-se de que alguém seja o dono da reunião e que todos sigam suas diretrizes.

Em seguida, crie uma atmosfera onde as pessoas se sintam confortáveis ​​em compartilhar suas ideias.

Pode ser desconfortável pedir aos colegas de trabalho que tenham ideias aleatórias, especialmente aqueles que não estão acostumados a fazê-lo regularmente.

As pessoas ficam facilmente constrangidas, então use medidas que vão facilitar, veja um exemplo abaixo.

 

Por exemplo

Execute um jogo básico de associação de palavras. A primeira pessoa diz uma palavra, digamos, “fritas”, a seguir menciona outra associação, como “francês” ou “queijo”, e assim por diante, até que a primeira palavra seja mencionada novamente ou por um determinado período de tempo decorrido.

É incrível como as pessoas fazem conexões! Esta é uma ótima maneira de fazer sua criatividade fluir!

 

Braindumps

Em seguida, aproveite os “braindumps”.

Um braindump é um período de tempo ininterrupto (normalmente não mais de dois a três minutos de duração) em que você anota todas as ideias que vêm à sua mente.

O objetivo é quantidade, não qualidade. Não pense demais nas suas respostas nem se pergunte se elas são boas. Basta colocá-los no papel o mais rápido possível.

 

Por exemplo

Se você estivesse escrevendo conteúdo para um fabricante de HVAC, poderia sugerir um braindump sobre todos os tópicos que vêm à mente quando você pensa sobre aquecimento doméstico, ventilação e ar condicionado.

As sugestões podem incluir “dicas para manter sua casa fresca durante o verão” ou “maneiras ecologicamente corretas de aquecer sua garagem”.

Observe que esse tipo de exercício funciona igualmente bem com especialistas e pessoas que nada sabem sobre o assunto.

 

Controle ideias

Além disso, use notas adesivas, quadros brancos e outros recursos visuais para controlar as ideias. As notas adesivas são especialmente eficazes, pois é fácil agrupá-las por tópico e identificar tendências e temas comuns.

Experimente e exiba as ideias de todos para que o processo pareça democrático e transparente. Você deseja que a experiência seja positiva, para que as pessoas queiram fazê-la novamente no futuro.

 

Defina um limite de tempo

Você deve saber que “restrições geram criatividade”. Portanto, certifique-se de definir limites de tempo estritos – tanto para a duração da reunião (não mais do que uma hora) quanto para os braindumps.

Às vezes, você pode permitir que as pessoas expressem ideias realmente boas quando o tempo acabar, mas certifique-se de que sejam exceções.

Por fim, lembre-se de que o objetivo principal de um brainstorm é gerar ideias novas e inesperadas.

Pode não ser o momento de refinar essas ideias ou criticá-las. Portanto, se tudo o que você obtiver deles for uma dúzia ou mais de ideias para expandir e aprimorar, pode ser o suficiente.

Se você achou essas informações úteis e deseja aprender mais sobre como desenvolver uma base de marketing de conteúdo bem alinhada continue lendo.

Se você tem a dúvida “Que tipo de conteúdo devo compartilhar nas redes sociais?” saiba que deve ser o conteúdo que o seu publico procura e gosta, por este motivo deixamos todas as recomendações acima.

 

Como Gerar Valor Nas Redes Sociais

 

Como gerar valor nas redes sociais?

Há 4 dicas que retiramos de nossa experiência em 10 anos de agência para gerar valor na redes sociais. Essas dicas vão ajudá-lo a aproveitar a mídia social como meio de aumentar a presença online de sua empresa e ajudá-lo a criar produtos que seus clientes têm mais probabilidade de comprar.

 

# 1: capacite seus clientes a desenvolver produtos que vendam

Algumas marcas globais já estão levando a co-criação muito a sério em termos de desenvolvimento de produtos.

Por exemplo, a Starbucks foi uma das primeiras a adotar o engajamento na mídia social e a empresa lançou recentemente uma plataforma chamada www.mystarbucksidea.com.

A plataforma foi projetada para envolver os clientes e incentivá-los a oferecer comentários e ideias sobre a experiência Starbucks.

Em apenas um ano, a Starbucks recebeu mais de 88.000 ideias de clientes e a empresa foi premiada pela Forrester Groundswell por seu uso inovador de comunidades sociais de marca.

Cada vez que a Starbucks tira uma foto; a empresa compartilha a imagem em plataformas importantes como Instagram, Facebook, Twitter e Pinterest.

Quando as empresas se engajam com os clientes onde eles têm maior probabilidade de se engajar, haverá mais oportunidades de co-criação.

Por meio do projeto My Starbucks Idea, a empresa dá aos clientes e fornecedores voz na definição do modelo de negócios, sem falar na criação de novos produtos.

 

Como isso ajuda sua empresa

Quando seus clientes têm uma participação em seu pipeline de produtos, isso o ajuda a aumentar as vendas e a construir fidelidade.

Os clientes que colaboram com você se sentem mais investidos em sua empresa e são mais propensos a comprar seus produtos, especialmente quando contribuem.

Ao coletar a entrada do cliente, você acessa informações sobre tendências e necessidades do cliente que, de outra forma, teria que adquirir por meio de mineração de dados cara e grupos de foco.

Leitura adicional:  Marketing Digital para Médicos: 13 Dicas para atrair pacientes

 

# 2: Transforme clientes em parceiros para construir fidelidade à marca

O senso comum é que a co-criação ajuda as empresas a se manterem competitivas em um cenário de negócios em constante mudança.

A Coca-Cola aproveita a co-criação com as mídias sociais para se manter relevante personalizando seus produtos.

A empresa fez barulho ao colocar os nomes dos clientes ao lado de seu famoso logotipo, permitindo que as pessoas “compartilhassem uma Coca” com pessoas importantes em suas vidas.

A iniciativa “Share a Coke” provou ser uma das campanhas de marketing de maior sucesso nos últimos anos, com um legado de mídia social impressionante.

 

Os números contam toda a história:

Mais de mil nomes em garrafas de Coca, 988 milhões de impressões no Twitter, 235.000 tweets de fãs usando a hashtag #ShareCoke, mais de 150 garrafas personalizadas vendidas e mais de 730.000 garrafas de vidro personalizadas por meio do comércio eletrônico da Coca-Cola loja.

 

Como isso ajuda sua empresa:

Iniciativas como a campanha “Compartilhe uma Coca-Cola” criam um burburinho que leva a uma maior fidelidade à marca.

Afinal, as pessoas sentem que têm mais participação em uma empresa que está disposta a colocar os nomes dos clientes na embalagem do produto.

Essas formas de publicidade têm pouco ou nenhum custo adicional de embalagem. Para as empresas, outras táticas de baixo custo que constroem a lealdade à marca incluem re-tweetar o conteúdo do cliente e colocar os clientes em destaque nas mídias sociais.

 

# 3: Inove com os clientes para agilizar o desenvolvimento

Ao tratar os clientes como parceiros, as empresas podem promover a inovação, o desenvolvimento de novos produtos e novas ideias por meio da colaboração mútua.

Na Procter & Gamble, o Connect + Develop é uma plataforma de inovação aberta que capacita parceiros e stakeholders a oferecer sugestões de desenvolvimento de produtos, além de novas ideias em geral.

A P&G estima que 20% de suas ideias, produtos e tecnologias vieram originalmente de fontes externas à empresa. Hoje, no entanto, esse número – e a meta da P&G – está perto de 50 por cento.

 

Como isso ajuda sua empresa:

Ao explorar as partes interessadas, a P&G reduziu os custos de pesquisa e desenvolvimento, bem como os custos de desenvolvimento de produtos.

O exemplo da P&G sugere que, para a maioria das empresas, o modelo invent-it-nós é um caminho certo para retornos decrescentes.

Na verdade, envolver os clientes pode simplificar o caro processo de pesquisa e desenvolvimento e, em última análise, economizar dinheiro a longo prazo.

 

Melhore A Experiencia Do Cliente Para Elevar A Reputacao Da Marca

 

# 4: Melhore a experiência do cliente para elevar a reputação da marca

A mídia social removeu muitas das barreiras de comunicação que os clientes enfrentavam no passado.

Consequentemente, oferece mais oportunidades de interações que produzem relacionamentos mais profundos, e é exatamente por isso que a cocriação leva a uma gestão aprimorada da marca e a um melhor valor para o cliente.

Além disso, o valor se desenvolve a partir de experiências anteriores, porque os clientes se tornaram participantes muito ativos no mercado.

Como tal, as marcas podem melhorar a experiência do cliente ao construir relacionamentos sólidos por meio da interação direta com o cliente e as partes interessadas.

 

Por exemplo

A Dell usa a cocriação para melhorar a experiência do cliente por meio de sua plataforma colaborativa IdeaStorm. Por meio do IdeaStorm, a Dell reuniu mais de 10.000 ideias de clientes – e algumas dessas ideias foram implementadas para melhorar o atendimento ao cliente.

A mídia social, correspondentemente, facilitou a conversa contínua entre marcas e clientes. Na verdade, estima-se que a Dell tenha se envolvido em mais de dois bilhões de conversas com clientes por meio de canais de mídia social e sua plataforma colaborativa.

Como resultado, a empresa lançou o Social Media Listening Command Center, que visa melhorar o atendimento ao cliente e o suporte técnico por meio do engajamento com os clientes.

 

Como isso ajuda sua empresa:

A experiência do cliente é um componente crítico da reputação da marca. Sites como o Yelp tornaram as experiências do cliente disponíveis ao público com apenas alguns cliques.

Além disso, a Dell demonstra que as empresas podem usar a co-criação para melhorar a transparência, o envolvimento e o atendimento ao cliente. Melhorar a experiência de atendimento ao cliente garantirá que sua marca receba um impulso em status e reputação.

 

Como Criar Post Para Redes Sociais

 

Como criar post para redes sociais

Criar post para mídia social não é difícil. Você deve se perguntar se há como criar posts para redes sociais grátis? Sim, diversas ferramentas gratuitas estão disponíveis para lhe ajudar neste processo.

Abaixo veja 7 dicas que vão te ajudar a criar post para redes sociais.

 

7 dicas para criar postagens e ferramentas perfeitas em mídias sociais que ajudam você a realizar seu trabalho rapidamente

1. Adapte suas postagens de mídia social para cada rede
Cada rede social oferece diferentes opções de apresentação de seu conteúdo. As plataformas sociais não diferem apenas no número de caracteres, formatos de imagem e tamanhos que fornecem para suas postagens.

Além disso, as comunidades se envolvem de maneira diferente com o conteúdo e os formatos de postagem.

Quanto melhor você conhecer seu público e a maneira como eles se envolvem em cada plataforma social, melhor você poderá abordá-los.

 

Personalize a mensagem de suas postagens para se adequar a cada plataforma de mídia social e público:

1.1: Adapte seu comentário ao número de caracteres permitidos em cada plataforma.

Dê uma olhada no número de caracteres exibidos na visualização para mostrar o que você quer dizer.

 

1.2: Certifique-se de que suas imagens correspondam aos tamanhos de imagem que as redes fornecem.

Considere adaptar suas imagens para criar imagens específicas para Pinterest e Instagram para garantir que sua mensagem seja apresentada da melhor maneira para se ajustar a essas plataformas.

 

1.3: Compartilhe suas postagens em seus perfis e páginas de mídia social com diferentes comentários para sua mensagem que irão atingir o uso da linguagem da respectiva comunidade e enfocar em seus tópicos e interesses.

 

1.4: Compartilhe suas postagens em dias e horários diferentes. Redes e comunidades têm horários de pico específicos para tráfego e engajamento.

 

1.5: Você também pode compartilhar sua postagem em grupos e comunidades relevantes no Facebook e LinkedIn, mas compartilhá-los em dias e horários diferentes e usar mensagens diferentes adaptadas a cada grupo e público.

Certifique-se de seguir as regras da comunidade de cada grupo e apenas compartilhe conteúdo que irá beneficiar o público do respectivo grupo.

 

Conteúdo visual para redes sociais

A importância da criação de conteúdo visual para mídia social não pode ser subestimada.

Precisa de provas? Não procure além do Google Doodle. Ao mudar sua aparência todos os dias, o Google cria um motivo para visitar sua página de destino e usar seu mecanismo de busca em detrimento de outros.

Um forte conteúdo visual nas redes sociais tem o mesmo efeito. Isso dá às pessoas um motivo para seguir, curtir, comentar e, eventualmente, comprar de você.

Precisa de mais provas?

  • Postagens do LinkedIn com imagens têm uma taxa de comentários 98% maior, em média
  • Tweets que incluem conteúdo visual têm três vezes mais chances de obter engajamento
  • As postagens do Facebook com fotos recebem mais curtidas e comentários

Os recursos visuais tendem a deixar mais uma marca também. Temos 65% mais probabilidade de nos lembrarmos de informações se elas incluírem uma imagem.

Então, você está pronto para intensificar sua criatividade? Vamos obter o visual, as dicas abaixo vão te ajudar a entender como criar imagens para redes sociais sem dificuldade.

 

12 dicas para criar conteúdo visual nas redes sociais

 

1. Faça do visual parte de sua estratégia de mídia social
Quer saber como artes para redes sociais? Começa aqui.

Ótimos recursos visuais são tão bons quanto a estratégia social que os suporta. Seu criativo pode seguir as melhores práticas, mas sem propósito, narrativa, tempo e outros elementos estratégicos, você estará prestando um péssimo serviço ao seu departamento de arte.

Quer você saiba ou não, todas as empresas têm uma identidade de marca e uma linguagem visual no social – algumas são apenas mais fluentes no social do que outras. Um guia de estilo de mídia social pode ajudar com isso.

Cada estratégia visual deve incluir:

 

1.1: Pesquisa de público.

Faça um histórico dos interesses do seu público e pense sobre que tipo de conteúdo visual eles gostariam de ver. Você pode verificar quais conteúdos mais foram curtidos, observe o visual usado e também verifique quais canais seu público gosta, perceba as artes que são usadas por eles.

 

1.2: Crie um quadro de humor.

Adicione conteúdo, paletas de cores e outros recursos visuais que ajudarão a definir sua direção.

 

1.3: Temas.

Misture as coisas com temas ou pilares recorrentes. O feed do Instagram da Air France, por exemplo, inclui uma combinação de fotos do destino e do avião.

 

1.4: Plataforma.

Considere como você deve adaptar sua estratégia visual para cada canal social.

 

1.5: Cronometragem.

Certifique-se de postar imagens nas redes sociais nos horários de pico. Mas pense no panorama geral também. Você precisará de mais conteúdo visual em alguns feriados? O planejamento com antecedência ajudará você a gerenciar melhor seu orçamento e calendário de produção.

 

2. Conheça os princípios criativos
Como criar artes para redes sociais? Se você não pode responder a esta pergunta, um pouco de estudo pode ser necessário.

Claro, não há uma boa maneira de criar um visual. Mas existem algumas práticas recomendadas básicas a serem levadas em consideração. E você tem que conhecer as regras antes de quebrá-las.

 

Aqui estão algumas práticas recomendadas básicas para criar imagens de mídia social:

2.1 Tenha um assunto claro.

Normalmente, é melhor ter um único ponto focal em sua imagem.

 

2.2 Lembra a regra dos terços.

Com algumas exceções, é melhor não centralizar o assunto perfeitamente.

 

2.3 Use luz natural.

Se sua imagem estiver muito escura, é mais difícil de ver. Mas também não exponha demais suas imagens.

 

2.4 Certifique-se de que haja contraste suficiente.

O contraste fornece equilíbrio, é mais fácil de ler, funciona melhor em ambientes preto e branco e é mais acessível.

 

2.5 Escolha cores complementares.

Familiarize-se com a roda de cores.

 

2.6 Mantenha simples.

Certifique-se de que seu visual seja fácil de entender.

 

2.7 Não edite demais.

Resista à tentação de pressionar todos os botões. Sutilmente é uma boa política quando se trata de filtros e recursos. Aumente a saturação com cuidado.

Essas regras se aplicam em todos os tipos de fotos.

 

3. Aproveite as ferramentas e recursos gratuitos

Quase sempre é melhor contratar um fotógrafo ou designer gráfico para criar conteúdo personalizado para sua marca.

Mas se seu orçamento estiver apertado ou se você precisar de algumas ferramentas extras, existem inúmeros recursos disponíveis.

 

4. Compreender os direitos autorais da imagem
Obter imagens nem sempre é fácil, especialmente quando se trata de entender os direitos autorais. Mas é importante, especialmente porque existem sérias consequências para o uso indevido.

Leia todas as letras pequenas ao usar fotos, modelos e ilustrações. Se algo não estiver claro, pergunte ao proprietário da imagem ou ao site para obter mais detalhes.

O mesmo vale para licenciamento e contratação. Ao redigir contratos com artistas, deve ficar claro onde você pretende usar o criativo, quem detém os direitos sobre ele, etc.

Quando for necessário (o que é frequente), certifique-se de dar crédito a quem o merece. Isso também é verdadeiro se você planeja publicar novamente ou compartilhar conteúdo gerado pelo usuário. Algumas empresas, como a Agoda, também usam acordos contratuais nesses contextos.

 

5. Dimensione as imagens de acordo com as especificações
Um dos maiores crimes que você pode cometer ao compartilhar imagens nas redes sociais é usar o tamanho errado.

Imagens com proporção errada ou resoluções baixas podem ser esticadas, cortadas e distorcidas fora de proporção – tudo isso reflete mal em sua marca.

Cada plataforma tem suas próprias especificações e você deve adaptar seu conteúdo de acordo. Reunimos um guia de tamanho de imagem de mídia social para ajudá-lo.

Sempre vise a mais alta qualidade de imagem. Isso inclui pixels e resolução.

E não ignore a proporção. Por quê?

Algumas plataformas recortam automaticamente as visualizações de imagem com base na proporção.

Portanto, se o seu for diferente, você pode acabar com uma colheita infeliz ou ter informações importantes deixadas de fora. Ou você pode fazer um movimento de chefe como este.

Alguns hacks de dimensionamento de imagem de mídia social:

  • Quer compartilhar uma foto horizontal em uma história? Crie um plano de fundo ou use um modelo para que não pareça pequeno e triste.
  • Histórias e outros conteúdos verticais são exibidos de maneira diferente dependendo do dispositivo que está sendo usado.
  • Não coloque nada importante nos 250-310 pixels superiores e inferiores.
  • Visualize como o Instagram cortará uma foto vertical em sua grade observando as miniaturas do filtro antes de publicar.
  • Verifique suas análises para ver quais dispositivos seu público usa. Se houver uma tendência, dimensione de acordo.
  • Não há espaço suficiente para o seu conteúdo? Anime ou rasterize. Não tenho certeza o que isso significa? Confira os exemplos abaixo.

 

6. Tenha bom gosto com o texto
Se você planeja criar imagens de citações, tipografia estilizada ou usar sobreposições de texto, menos é sempre mais quando se trata de contagem de palavras.

O texto em imagens deve ser sempre em negrito, legível, direto e conciso. Certifique-se de que haja contraste suficiente entre o texto e o fundo para que seja legível.

As Diretrizes de Acessibilidade de Conteúdo da Web (WCGA) recomendam o uso de um contraste de 4,5 a 1. Existem vários verificadores de contraste gratuitos disponíveis se você não tiver certeza de como fazer isso.

Qual é a melhor proporção de imagem para texto?

Depende e existem exceções. Em geral, o Facebook acha que as imagens com menos de 20% de texto tendem a ter um desempenho melhor. O Facebook oferece um verificador de proporção de texto para imagem para os interessados.

Se você planeja usar texto como sobreposição, certifique-se de que o visual deixe espaço para ele. Ou use um fundo sólido.

O texto deve sempre melhorar – não obscurecer – seu criativo.

Certifique-se de que isso agrega valor à sua mensagem também. Se estiver apenas declarando o óbvio ou descrevendo o visual, você não precisa disso. A menos que você seja Sem Nome.

Aqui estão algumas dicas para ter em mente ao incluir texto em imagens:

  • Verifique três vezes a ortografia e a gramática.
  • Escolha o tipo com sabedoria. A fonte pode afetar o tom e a legibilidade.
  • Evite combinações de cores verdes e vermelhas ou azuis e amarelas.
  • Anime o texto para destacá-lo.

 

7. Adicione seu logotipo, quando apropriado
Se você planeja que seus visuais sejam compartilhados, pode ser uma boa ideia incluir um logotipo.

O Pinterest é um exemplo perfeito.

Qualquer coisa fixada tem o potencial de ser repintada e, sem um logotipo, pode ser fácil esquecer de onde veio. Além disso, de acordo com o Pinterest, pins com branding sutil tendem a ter um desempenho melhor do que aqueles sem.

Uma boa marca é perceptível, mas não intrusiva. Normalmente, isso significa colocar um pequeno logotipo em um canto ou no quadro externo do visual.

Se a cor do seu logotipo se chocar ou tornar o visual muito ocupado, opte por uma versão em tons de cinza ou neutra.

O contexto é tudo aqui. Nem todo post no Instagram pode precisar de um logotipo, por exemplo. Se o seu avatar do Twitter, LinkedIn ou Facebook for o seu logotipo, talvez você também não precise de um no banner de capa.

 

8. Esteja atento à representação
As pessoas em seu criativo refletem a diversidade de seu público? Você está reforçando estereótipos de gênero ou raciais com seus visuais? Você promove positividade corporal?

Estas são algumas das perguntas que você deve fazer ao criar conteúdo visual para mídia social.

Fazer isso não é apenas socialmente responsável, é inteligente. É muito mais fácil para alguém se imaginar usando um produto ou serviço se vir alguém que se parece com ele fazendo isso.

Observe a análise de seu público ou a demografia do mercado desejado e leve-os em consideração em seu processo criativo.

A representação deve ser mais do que apenas óptica.

Se você tem como diversificar sua equipe, faça:

  • Contrate mulheres e criadores de cores;
  • Traga o máximo de perspectivas possível para a mesa;

No mínimo, tente obter feedback do maior número possível de vozes antes de enviar seu criativo para o mundo.

 

Contratar uma Agência ou Fazer Internamente?

Contratar uma agência é a melhor opção se você está disposto a alavancar sua imagem pela internet, dentro de uma agencia especialistas vão cuidar da sua rede social retirar dados inteligentes que vão nortear os próximos passos. Conte com a agência de mídias sociais da Planejador Web.

 

Conclusão

Agora que já sabe como criar conteúdo para redes sociais, como planejar e como criar artes para redes sociais está na hora de colocar em prática ou contar com uma agência que faça esse serviço pra você. 

Esse conteúdo ajudou você? Deixe seu comentário, nos ajuda a continuar ajudando você.

Deixe uma resposta