Como a Internet das Coisas pode afetar o Marketing Digital?

Tempo de leitura estimado: 5 minutos

O Marketing Digital está a cada dia mais consolidado como um conjunto de estratégias para promover adequadamente produtos e atrair um público alvo, mais ainda pode evoluir com a utilização da Internet das Coisas nas campanhas.

A tecnologia, assim como as diversas estratégias de marketing, podem ser aplicadas para a divulgação de negócios independente do segmento ou dimensão da empresa empreendedora responsável.

Segundo especialistas, a tendência para o futuro é que todos os diferentes dispositivos que utilizamos no dia a dia estejam conectados à rede de internet por meio da Internet das Coisas. Isso representa acesso imediato à enorme quantidade de dados e ações, que podem possibilitar o alcance de ótimos resultados, quando os esforços são aliados às estratégias de marketing.

As empresas que já aderiram à Internet das Coisas conseguem saber como, quando e onde os seus clientes em potencial estão interagindo com os produtos. Informações como essas podem interferir diretamente em diversos aspectos relacionados à elaboração e fabricação do produto e a imagem da marca.

Entretanto, trata-se de um assunto que ainda desperta muita dúvidas entre os empreendedores, que ainda parecem receosos com o investimento.

Como a Internet das Coisas  pode agregar valor aos negócios?

A Internet das Coisas tem como principal vantagem o fato de que agrega inteligência a uma ampla diversidade de produtos, por meio da conexão à internet. 

A conexão possibilita funções que contribuem para facilitar as atividades do dia a dia, seja no ambiente residencial, comercial ou industrial, como nas empresas de usinagem em SP, por exemplo, onde os maquinários já são computadorizados e acessados à distância.

Um exemplo do que a Internet das Coisas possibilita são os dispositivos auto gerenciáveis. Com o monitoramento constante das próprias funções, os dispositivos podem criar soluções e evitar possíveis falhas. O resultado é um ganho na durabilidade dos aparelhos, que têm a vida útil das peças estendida.

Além disso, a Internet das Coisas pode oferecer experiências mais completas e confortáveis aos usuários, com consumo inteligente de recursos, como energia elétrica ou água.

Como a Internet das Coisas pode melhorar o relacionamento com o público?

A Internet das Coisas  é uma tecnologia capaz de informar aos empreendedores informações reais e imediatas sobre os clientes, e por isso é uma ferramenta com ótimo potencial para o relacionamento com o público-alvo de empresas de diversos segmentos, como especializadas na calibração de valvulas de segurança, por exemplo.

O investimento na Internet das Coisas pode ajudar a empresa a se alinhar às expectativas de cada cliente. Isso é possível por meio de um mapeamento do perfil dos usuários, que permite a geração de respostas compatíveis com a interação que cada um tem com o produto.

O fluxo de respostas contínuo e interminável ajuda as empresas a estabelecerem um vínculo mais profundo com a sua audiência, evitando erros como o envio de um anúncio aleatório, por exemplo, que pode prejudicar a reputação da empresa junto ao potencial cliente.

Vantagens e desafios da Internet das Coisas para o Marketing Digital

Para pensar na aplicação da Internet das Coisas no Marketing Digital, vale a pena imaginar uma indústria de fundição, por exemplo. Em casos em que os principais clientes da indústria são fábricas com demanda contínua, a Internet das Coisas pode ser aplicada com facilidade. 

Nesses casos, com ferramentas pautadas na tecnologia da Internet das Coisas, a própria empresa de fundição pode entrar em contato com o cliente com ações de marketing para avisar que está na hora de adquirir mais materiais.

O Marketing aliado à Internet das Coisas possibilita o acompanhamento da experiência do consumidor com o negócio. A ferramenta contribui até mesmo quando trata-se de uma  manutenção de equipamentos hidráulicos, gerando informações que podem ser aproveitadas para o bem do empreendimento, neste caso específico, adivinhando o que o usuário precisa e quando.

Os dados gerados automaticamente permitem uma análise detalhada do perfil do consumidor, que é atualizada constantemente e possibilita um feedback rápido e direto. 

Ao mesmo tempo, as empresas que adotam as tecnologias da Internet das Coisas enfrentam os desafios de lidar com uma grande quantidade de dados que precisa ser processada e analisada em tempo real, demandam estratégias de segurança e privacidade.

Outro desafio é alcançar a capacidade operacional e técnica desejada para que a Internet das Coisas consiga atender às expectativas e exigências futuras, principalmente com relação às tecnologias e mão de obra.

Como a Internet das Coisas irá afetar o SEO e o Marketing Digital?

Entre na nossa lista VIP e receba as melhores dicas de vendas


De uma maneira geral, a Internet das Coisas vai possibilitar o acesso a versões mais inteligentes dos dispositivos eletroeletrônicos em geral, incluindo eletrodomésticos e aparelhos. 

Todos serão centralizados em uma rede. Já o respectivo comando ficará acessível via smartphone ou outros dispositivos móveis.

A tecnologia da Internet das Coisas promete revolucionar atividades comuns, incluindo os hábitos de consumo e, com ele, o marketing. Pode-se dizer que a Internet das Coisas irá afetar cinco aspectos envolvendo as estratégias, dentre elas:

  1. Buscas e pesquisas, que devem ganhar ainda mais adesão;
  2. Acessos orgânicos, que podem mudar de perfil;
  3. SERP pode mudar ou até mesmo deixar de existir;
  4. Otimização focada no principal buscador atual, com novos parâmetros;
  5. Usuários buscarão conteúdos mais personalizados.

1. Forte adesão a buscas e pesquisas

As buscas realizadas por voz nos smartphones ganham cada vez mais adeptos, sempre com palavras-chave, que podem ajudar na procura por melhores resultados. Isso é possível com a existência de assistentes digitais, capazes de captar, interpretar e responder a voz humana.

Conforme a ferramenta se populariza em usos domésticos ou empresariais, em fabricantes de centrífuga clarificadora, por exemplo, a tendência é que as pesquisas feitas via teclado reduzam drasticamente. Desta forma, as buscas por palavras chave digitadas podem chegar a desaparecer, enquanto a oralidade cresce nas pesquisas.

2. Mudança no perfil dos acessos orgânicos

O novo tipo de engajamento e envolvimento com os conteúdos, feito por meio da fala, pode transformar o perfil dos usuários que fazem acessos orgânicos nos websites de empresas de diversos segmentos. A tendência é que os usuários passem a utilizar cada vez mais as tecnologias da Internet das Coisas, mesmo para tarefas cotidianas, como pesquisar receitas ou fazer uma encomenda em empresas de soldagem industrial, por exemplo.

Desta forma, às equipes de Marketing, bastará mudar o panorama com que encaram as estratégias de otimização, focando na experiência oral, ao invés da digitação, para que as empresas sejam encontradas pelos clientes em potencial.

3. Futuro da SERP

SERP, Search Engine Results Page, significa “página de resultados dos mecanismos de busca”, em inglês. Ela tende a ser reconfigurada com a crescente popularização da Internet das Coisas. Isso deve ocorrer devido ao fato de que os atuais mecanismos de busca provavelmente irão se adaptar ao novo formato integrado de experiência online, se é que já não estão fazendo isso.

Com a Internet das Coisas, talvez não seja mais necessário acessar à websites de empresas especializadas na manutenção em motores elétricos, para exemplificar, para ter acesso às informações, que podem ser disponibilizadas diretamente nos assistentes digitais.

4. Parâmetros de otimização

Ao que tudo indica, não deve mudar o principal buscador utilizado atualmente para as pesquisas. O gigante da tecnologia acompanha as tendências, e por isso a otimização vai continuar presente, porém com novos parâmetros de busca.

A Internet das Coisas e a sua popularização farão com que a compreensão sobre o consumidor mude, da mesma forma como ele provavelmente vai mudar a maneira como pesquisa. Aliás, até mesmo o tipo de conteúdo que irão preferir pode mudar, bem como as combinações de palavras utilizarão para pesquisar, levando em consideração a oralidade, que representa novas possibilidades.

5. Demanda por conteúdos mais personalizados

A experiência positiva das redes sociais e a crescente tendência das buscas online apontam para a construção de perfis mais personalizados de consumidores de conteúdos online. Portanto, a cada vez mais, as empresas precisarão investir em formas de tratamento e distribuição de conteúdos personalizados. 

As experiências inovadoras e criadas sob medida para os consumidores serão priorizadas, em detrimento das experiências reproduzidas ou consideradas comuns.

A tecnologia da Internet das Coisas vai permitir que os sistemas integrados façam a coleta de uma série de dados sobre os usuários, incluindo informações sobre seus hábitos de consumo, trajetos feitos no dia a dia, horários dos principais compromissos, entre outras. 

Os dados permitem a personalização dos serviços e ofertas de empresas especializadas em montagem de equipamentos eletrônicos, por exemplo, garantindo o destaque das empresas que investem na Internet das Coisas, com resultados no SEO e no Marketing Digital.

A dica final é que os empreendedores de empresas de todos os segmentos e portes permaneçam sempre atentos às novidades com relação aos avanços tecnológicos por trás da Internet das Coisas. Por se tratar de uma invenção relativamente nova, novidades podem agregar ainda mais vantagens à sua utilização.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

O que você achou deste artigo? (deixe seu comentário)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.